Óleos essenciais podem causar alergia?

Existe nas mídias sociais a disseminação de uma informação errônea ou, no mínimo, incompleta de que os óleos essenciais puros não causam alergia. No entanto, essa fala sozinha ignora muitos aspectos sobre os óleos essenciais e, muitas vezes, tem intuito de manipulação comercial para poder vender produtos de determinadas marcas.

A pureza dos óleos essenciais é uma qualidade importante para assegurar sua eficácia terapêutica e a segurança dos usuários desses produtos. Um produto adulterado não conseguiria cumprir funções psicoemocionais, nem seria eficaz em suas propriedades farmacológicas. Além disso, poderia causar reações inesperadas, como sensibilização dérmica.

Mas, o fato de óleos essenciais causarem reação dérmica também pode ter outros motivos, tais como: óleos essenciais já oxidados, óleos essenciais naturalmente dermosensibilizantes (como canela, cravo, orégano e tomilho) ou mesmo uma reação alérgica.

Existe uma lista internacional de compostos químicos presentes em extratos naturais que são potencialmente alergênicos. Alguns desses compostos são: linalol, limoneno, citral, geraniol, citronelal, entre outros. Essas substâncias são muito alergênicas quando isoladas e mesmo estando dentro da composição química natural de óleos essenciais, ainda assim podem causar sensibilização dérmica.

Os compostos acima estão presentes em diversos óleos essenciais, que inclusive são considerados suave para a pele e de uso bastante seguro, como é o caso dos OE de Lavanda, Tangerina e Gerânio. Entretanto, ter esses compostos não quer dizer que esses óleos essenciais irão certamente causar alergia para todos que usarem. O que ocorre é que, embora seja pouco frequente, algumas pessoas têm naturalmente uma resposta alergênica às moléculas citadas. É apenas nesses casos que a pessoa pode manifestar sintomas como coceiras, vermelhidão ou ardência quando em contato com esses óleos essenciais.

Mas atenção, mesmo que você não tenha tido nenhuma reação alérgica a esses compostos moleculares até o momento, existe o risco de a alergia ser desenvolvida caso faça uso excessivo e de forma muito concentrada dos óleos essenciais na pele. Por isso, respeite sempre a primeira e maior lei da aromaterapia: diluir sempre os óleos essenciais antes de aplicá-los na pele. Também evite diluir em quantidade acima de 5% – para o uso seguro, utilize um máximo de 12 gotas para cada 10ml de óleo carreador – mesmo no caso de óleos essenciais considerados seguros para aplicação na pele.

Além disso, é possível sempre fazer um teste de sensibilidade para garantir que você ou seus familiares não irão ter uma reação alérgica. Para isso, aplique uma quantidade pequena do óleo essencial já diluído na área interna do cotovelo e espere por 1 hora. Caso não sinta sintomas de vermelhidão ou coceira, pode utilizá-lo com segurança em áreas maiores do corpo. Em caso de sensibilização, interrompa o uso desse óleo essencial.

Os óleos essenciais da Via Aroma trazem no rótulo da embalagem a indicação dos compostos químicos potencialmente alergênicos que estão presentes de forma natural em seus óleos essenciais. Prezamos pela segurança de nossos clientes e pela clareza na divulgação de informação dos nossos produtos.

Tem dúvidas sobre um óleo essencial específico? Entre em contato conosco!

Acompanhe nossas redes sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: