Quais são os públicos de exceção para os óleos essenciais?

Se você é uma pessoa que acompanha conteúdos de aromaterapia, já deve ter percebido que existem receitas indicando quantidades de óleos essenciais para diferentes tipos de pessoas – crianças, adultos, idosos, gestantes, lactantes e pessoas com sensibilidade neurológica atípica costumam ser chamados de públicos de exceção. Ou seja, são parcelas da população que precisam tomar cuidados extras ao usar óleos essenciais. Isso ocorre pois existem públicos que requerem formas de utilização e dosagens diferenciadas por serem ou estarem em condições mais sensíveis e vulneráveis à intercorrência durante desses compostos.

É comum que se pense que essas especificidades gerem apenas uma redução na dosagem de utilização dos óleos essenciais. Desta forma, seria necessário apenas reduzir a quantidade de óleo essencial utilizado para que se atenda a possíveis critérios de seguridade. No entanto, não é bem assim que funciona. Além de uma redução significativa no limiar máximo de dosagem de diluição dos óleos essenciais, existem em diversos casos a exclusão da possibilidade de uso de determinados óleos em alguns públicos, ainda que sejam em pequenas doses.

Crianças

Por exemplo, para crianças menores de 30 meses de idade (cerca de 2 anos e meio) é vedado o uso do óleo essencial de Menta Piperita por risco de produção de broncoespasmos, o inchaço das vias aéreas. Contudo, existe uma quantidade grande de óleos essenciais que tem uso liberado para esse público desde que utilizado em dosagem adequada (confira a tabela de diluição por idade). Isso ocorre por imaturidade do sistema corporal da criança, que ainda se encontra em desenvolvimento e maturação. Assim, alguns poucos óleos essenciais podem ter efeito diferente do esperado e em alguns casos um maior risco de toxicidade.

Grávidas

Semelhante às restrições para crianças menores de 30 meses, a restrição para gestantes e lactantes também visa o cuidado com a criança ainda no ventre ou a criança que está sendo amamentada e entrará em contato com moléculas dos óleos essenciais por meio do leite materno. Além disso, a gestação gera uma sobrecarga grande ao sistema fisiológico da mãe, que perdura nos primeiros meses após o parto. É preciso ter cuidado para que a necessidade de metabolizar compostos mais complexos presentes nos óleos essenciais não aumente ainda mais essa sobrecarga.

Já conhece nosso e-book Óleos essenciais para gestantes e lactantes?

Sensibilidade neurológica

Por fim, no caso de pessoas sensíveis neurologicamente, como em casos de epilepsia, é importante evitar óleos essenciais excessivamente estimulantes para o sistema nervoso central, como o Alecrim e a Noz Moscada. E por mais que essas restrições todas pareçam complicadas, são informações encontradas facilmente na internet, desde que você utilize fontes de busca mais seguras como o nosso blog, ou consulte profissionais e estudiosos do mercado de aromaterapia.

Uma forma ainda mais simples de saber sobre essas restrições é conhecendo nossos e-books, materiais completamente gratuitos lançados todo mês com uma temática diferente para instruir você sobre o uso seguro e eficaz dos óleos essenciais.


Compre seus óleos essenciais 100% naturais no nosso site.

Acompanhe nossas redes sociais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: